Planejar viagem com milhas e pontos: como fazer?

Uma viagem tranquila começa com um bom planejamento. Independente se você pretende passar apenas alguns dias naquela cidade próxima da sua casa ou se sua viagem dos sonhos é curtir 20 dias em um destino internacional em alta temporada, a organização é fundamental para garantir segurança, economia e conforto para todos. Mas você sabe como planejar sua viagem com milhas!

Desde o início do planejamento, até o desembarque na volta para casa, uma viagem conta com alguns fatores importantes para que tudo ocorra bem. Veja abaixo os principais deles e comece a se organizar.

 

1. Destino: como escolher o melhor local para suas férias?

Escolher um local para viver novas experiências é sempre algo gostoso, principalmente se feito em família. Contudo, vale prestar atenção em alguns pontos antes de começar a pesquisar as passagens e a hospedagem. Entre os principais, estão a duração da viagem e o orçamento estimado para realizá-la. Entre tantas opções de destinos nacionais e internacionais, é importante saber quanto tempo você levará para chegar e se instalar confortavelmente no destino, e se isso condiz com a quantidade de dias que você planejou para o período de descanso.

Se sua programação é viajar por um fim de semana ou um feriado, como três ou quatro dias, opte por destinos que não estejam tão longe da sua cidade natal. Com o tempo limitado, não vale gastar mais do que seis horas no trajeto.

Além de o investimento de transporte ser grande demais para um período curto, se sua viagem for muito longa, você pode chegar ao local muito cansado para aproveitar tudo no ritmo que precisa. Nesse caso, uma praia vizinha que você possa ir de carro ou um estado onde é possível chegar com poucas horas de voo serão as melhores opções para você. Com uma semana ou dez dias disponíveis, pode pensar em destinos mais distantes, mas que estejam no mesmo continente, pois cruzar oceanos significa se adaptar ao fuso horário mais diferente. Já se você possui mais de 15 dias de férias, pode ficar tranquilo para escolher qualquer lugar do mundo na sua viagem com milhas.

Ao escolher um destino, é importante pesquisar os gastos médios que você terá no local, condições do clima na época do ano que você pretende ir e se há opções de diversão para todos os membros da sua família. O melhor destino para você pode não ser aquele indicado pelo seu colega de trabalho ou um que está super em alta no momento, mas sim aquele que traga tranquilidade, conforto e diversão de acordo com o perfil da sua família e seus gostos!

 

 

2. Transporte: como chegar ao destino?

Há diversas opções de transporte para se chegar a um destino. Entre os mais comuns, aviões e carros são os preferidos dos viajantes. O primeiro garante velocidade para destinos mais distantes, e o segundo proporciona segurança, conforto e flexibilidade para pegar a estrada. Nesses casos, vale analisar antes de decidir:

 

  • Se o seu destino estiver a uma distância de até 500km, geralmente, para uma família de viajantes, é mais barato fazer esse trajeto de carro. Ônibus também é uma opção, mas em alguns casos os valores das passagens competem bem com os das companhias aéreas, e cabe a você optar pelo melhor para sua família. Seja em qualquer um dos dois, cheque as condições das estradas para garantir melhor segurança.

 

  • Se seu destino for mais distante, a melhor opção é sempre o avião, devido à agilidade. Navios e trens não devem ser descartados, mas são mais interessantes quando o desejo é aproveitar o trajeto. Para viagens de avião, se planeje para comprar as passagens com, pelo menos, 90 dias de antecedência, para garantir disponibilidade e valores mais atrativos. Preste atenção em escalas e horários de saída e chegada, a fim de tornar sua viagem mais confortável. Não esqueça de usar suas milhas nessa hora, e garantir uma boa economia no orçamento!

 

3. Hospedagem: escolhendo o melhor local para você.

Esse é um item que gera muitas dúvidas na hora de planejar a viagem, pois são muitas as opções existentes. São hotéis, pousadinhas, resorts, apartamentos para aluguel e até albergues, todos eles boas alternativas dependendo do perfil da família viajante. Uma regra geral é, antes de realizar a reserva, ficar atento a questões como distância das principais atrações da cidade, amenidades oferecidas pelo empreendimento, opções de alimentação e lazer, valores das tarifas e disponibilidade na época que você vai viajar. Antes de decidir, vale pesquisar por opiniões de outros hóspedes em sites como o Trip Advisor, que mostra também fotos reais das acomodações. Veja a diferença das principais opções abaixo:

 

Hotel/pousada:

A mais comum das alternativas, por ser mais privativa, também possui uma enorme variedade. De hotéis em frente ao mar, até charmosas pousadas coloniais, esse tipo de hospedagem acomoda com conforto grandes famílias, casais em lua de mel e grupos de aposentados que não abrem mão de aproveitar a vida. Em todos os casos, é importante analisar bem os itens oferecidos, encaixar os preços no orçamento e garantir a reserva de maneira formal, seja por e-mail ou sites de viagem. Caso não tenha tempo para investir em uma pesquisa minuciosa, opte por reservar sua hospedagem através de agências, que possuem relacionamento com os hotéis e conseguem preços mais atrativos. Na Sbtur, por exemplo, apenas hotéis com boas referências são cadastrados, evitando surpresas desagradáveis durante as férias. Outra vantagens dos hotéis é que você pode pagar com milhas, além de acumular mais pontos em alguns programas de fidelidade!

 

Resorts:

A grande vantagem desse tipo de hospedagem são as opções de lazer disponíveis no local. Nesse caso, essa é a hospedagem ideal para famílias que procuram férias mais tranquilas, com a segurança de um complexo de diversão e opções de refeições de qualidade e elaborada por especialistas. Além disso, muitos resorts possuem refeições já inclusas nos pacotes, atividades esportivas, shows musicais para todas as idades e até programações especiais em datas festivas. No Brasil, há inúmeros resorts que chamam atenção do mundo inteiro pela qualidade e hospitalidade.

 

Albergues/hostels:

Essa opção geralmente agrada mais aos jovens, que querem compartilhar experiências e dividir espaço com pessoas de outros lugares. Nos albergues ou hostels, o grande atrativo é a interação, seja por dividir quarto, que  é coletivo, ou por investir em sociais como festas e passeios em grupos. Essa opção é bastante econômica, porém os albergues não contam com grande estrutura de lazer, sendo mais indicados para quem vai aproveitar mais a cidade e só utilizá-los para dormir. Se essa é sua intenção, pesquise bem e prepare-se para fazer novas amizades!

 

Apartamentos/Airbnb:

O aluguel de casas e flats tem se tornado bastante comum entre os viajantes. Sites como o AirBnB permitem que você reserve e garanta um lugar para passar as férias como se estivesse na sua casa. Há diversas opções, como flats de um quarto e até grandes casas históricas. Os preços dependem do perfil da acomodação, mas, para pontos mais centrais, chegam perto dos valores pagos pela hospedagem em hotéis. Nesse caso, vale analisar o que é mais vantajoso para você e sua família.

 

4. Custos: planejara viagem com milhas é a melhor forma de economizar!

Saber a média de gastos em uma cidade é a melhor forma de garantir que o orçamento separado para a viagem será suficiente. Para fazer isso, leve em consideração quantos dias você irá passar no local, a quantidade de refeições que vai fazer por dia, o perfil das refeições e as alternativas disponíveis. Se você e sua família preferem comer apenas em restaurantes, ou até mesmo dentro do hotel ou resort, a alimentação será um dos itens principais dos gastos da viagem. Se vocês forem mais flexíveis quanto a isso, uma dica é balancear a alimentação entre refeições e lanches práticos, que podem até mesmo ser comprados em supermercados, barateando os custos.

 

Além disso, leve em consideração itens como ingressos para atrações e pontos turísticos, locomoção no destino e outras taxas envolvidas. Caso você possua milhas ou pontos em programas de fidelidade, essa é uma boa hora para usá-los. Com eles, você pode garantir aluguel de carro no destino, ingressos para parques e até show e peças. Use-os com estratégia e economize valores que podem ser usados na para planejar a próxima viagem! Lembre-se: quem viaja organizado, viaja mais e melhor.

 

5. Fazendo as malas – o que levar?

Esse é um item crucial para o sucesso da sua viagem. Diante da importância, elaboramos até um e-book para orientar você quanto ao que você deve levar para suas férias. Entre as principais dicas, estão levar cópia, impressa e digital, dos documentos pessoais, passagens e reservas de todos os trechos da viagem,  ter cuidado com as formas de levar dinheiro – seja em espécie, cartões ou cheques, vale garantir que as quantias estejam seguras, e verificar a documentação necessária para visitar o destino, como vistos e vacinas.

 

Outros pontos que precisam de atenção são remédios a serem levados, principalmente os para tratamentos específicos (leve a prescrição médica), e o clima e a temperatura local durante os dias de visita. Este último permite que você se planeje para levar apenas o que será necessário, evitando gastos com extras de bagagem além de peso em excesso para carregar. Ao arrumar as malas, lembre-se que menos é mais.

 

 

Continue a leitura

A viagem perfeita, conteúdo exclusivo

Faça parte de um grupo seleto que viaja todo ano. 50.000 pessoas recebem nossas dicas gratuitamente.

Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro!

Não encontrou o que estava procurando?

Copyright © SBTUR Viagens S.A. | Todos os direitos reservados. | Feito com ❤ em Floripa