Viajar não é só para ricos. É para quem planeja!

É muito entristecedor para o SBTUR perceber que algumas pessoas ainda não se arriscam a conhecer esse nosso mundo, tão grande, por não saberem que viajar não é só para ricos e que apenas os esnobes são capazes de fazer o passeio dos sonhos, a verdade é que viaja quem planeja!

Afinal, não é segredo para ninguém que viajar traz inúmeros benefícios, físicos e emocionais, além de proporcionar algumas das experiências mais marcantes na vida de alguém.
Já está na hora desse mito cair por terra.

E é por acreditar que todo brasileiro merece viajar que uma das missões do SBTUR é mostrar para todo o país que viajar não é apenas para aqueles que têm dinheiro.
Viajar é para aqueles que se programam, fazem planejamentos, estabelecem prioridades e economizam para realizar os seus sonhos.

 

Viajar é planejamento, não arrogância

mulher

E por falar em prioridades… Não é porque os viajantes têm prioridades diferentes da sua que ele é arrogante.

Ao quebrar o mito de que “viajar é só para ricos”, é possível quebrar vários outros pré-julgamentos. Um deles é o de acreditar que quem compartilha as experiências de viagens é uma pessoa metida, arrogante, que deseja esfregar a “riqueza” na cara dos outros.

Tudo bem. Entendemos que esse pensamento seja natural em um mundo onde se acredita que só viaja quem tem muito dinheiro. Mas isso é sinal de uma cultura na qual as pessoas olham torto para aquilo que não conhecem, aquilo que nunca tentaram.

E é partir de hoje, da leitura deste texto, que vamos começar a mudar isso!

Afinal, insistir nessa cultura faz com que os viajantes mantenham suas experiências, conhecimentos e interesses para eles mesmos ou, no máximo, para um grupo seleto de pessoas que entende que viajar é puro planejamento.

E quanto menos divulgada é a ideia de que é possível viajar sem ser milionário e as maneiras de se conseguir isso, menos as pessoas vão começar a mudar o estilo de vida e a planejar suas viagens.

Vale lembrar que a maioria das pessoas que torce o nariz para quem viaja muito tem as mesmas condições de conhecer o mundo do que as que colocam esse plano em ação.

O que as diferencia são apenas as prioridades e o planejamento que elas fazem para conseguir isso. Aliás, o estilo de vida das pessoas que ficam em casa pode até ser mais caro do que o daquelas que saem por aí, já que muitas delas escolhem ter o carro do ano, ir a baladas caras, morar em um apartamento enorme e tantos outros luxos.

 

A origem da cultura “viajar é só para ricos”

Não é difícil entender de onde vem esse pensamento, literalmente, colonial. Nos idos do Brasil Colônia, era muito comum que as famílias abastadas matriculassem os filhos em escolas e universidades europeias.

À época, estar ou poder visitar a Europa era sinal de status e esse pensamento fez crescer a ideia de que estar no Velho Continente era sinônimo de riqueza.

De fato, nos séculos passados, era muito mais caro viajar. Os meios de transporte eram escassos e o poder aquisitivo da classe média era muito menor.

Mas hoje o mundo também ficou menor: nós temos aviões, promoções e condições de segurar um pouco o bolso durante o ano para que no ano seguinte a viagem tão sonhada saia do papel.

 

Viajar não é só para ricos, é para quem busca informação

Ainda falando sobre culturas… Existe uma ideia aqui no Brasil de que as pessoas precisam de dinheiro e não de informação, de conhecimento sobre maneiras alternativas de se fazer as coisas. Além disso, ainda persiste o pensamento de que determinados lugares são feitos para pessoas de determinada estirpe. Quem nunca ficou sabendo de alguém que pensa que aeroporto não é para pobre e rodoviária não é para rico?

A falta de vontade de buscar por informação ainda nos faz pensar que para viajar é preciso comprar a passagem de primeira classe, ficar no melhor hotel, só andar de táxi e jantar nos melhores restaurantes do destino.

Felizmente, hoje em dia, temos vários recursos de pesquisa que nos fazem enxergar que essas não são as únicas opções, que viajar não é só para ricos. A internet está aí para isso!

Alguns exemplos: para viajar e economizar você pode optar pelo couchsurfing, por pegar carona, por trabalhar para pagar a moradia e a refeição em um hostel ou hotel, oferecer serviços em meio digital que te permita trabalhar de onde quiser…

Mas calma! Continue lendo o texto que vamos explorar todas essas opções e te mostrar que a informação é essencial para que você entenda que viajar não é para ricos; viajar é planejamento… E informação!

 

Viajar não é só para ricos, viaja quem planeja

calendário

O planejamento é essencial para conseguir viajar sem ter muito dinheiro no bolso e na conta. Viajar não é de graça, nós sabemos. Mas isso também não quer de conseguir os recursos necessários para fazer aquela tão sonhada viagem?

Então confira alguns passos que podem ser tomados:

1. Analise o seu orçamento

Colocar no papel os seus gastos essenciais, gastos supérfluos e renda pode te ajudar a definir o orçamento que você tem disponível para viagens, o que você vai precisar arrecadar para que elas sejam viáveis e quais serão os cortes necessários para isso.

2. Estabeleça prioridades

Jantar fora, ir a baladas caras, comprar roupas e sapatos nas melhores lojas, ter o carro do ano, morar no melhor bairro e no melhor apartamento da sua cidade… Todos esses luxos são mais prioritários do que conhecer lugares diferentes do mundo todos os anos para você?

Já parou para pensar em quanto você gasta mensalmente com todas essas “mordomias” do dia-a-dia? Se você parar para colocar tudo isso no papel vai perceber que tem dinheiro suficiente para conseguir viajar pelo menos uma vez ao ano – se essas prioridades forem restabelecidas.

Muitas vezes não nos consideramos “ricos” porque gastamos o que ganhamos sem pensar nessas coisas diariamente e não vemos o dinheiro parar na conta corrente ou na poupança.

Ao invés disso, experimente trocar os jantares em restaurantes caros por jantar intimistas em casa; parar de comprar roupas enquanto o nosso armário está cheio de peças que não são utilizadas; vender o carro do ano e optar pelo transporte público ou até mesmo investir em um carro mais antigo e barato; escolher um apartamento menor e mais conta…

Depois de tomar essas decisões, aplique o dinheiro excedente do seu antigo estilo de vida em uma poupança dedicada apenas para as suas viagens e veja a sua “fortuna” se multiplicar. Ao fim desse processo, é capaz até de você pensar que é uma daquelas pessoas ricas que só viajam! (Com o perdão da piada).

Uma observação: não é necessário deixar de se divertir. Você pode buscar sempre por programações gratuitas na sua cidade ou diminuir a frequência de saídas e passeios mais caros.

3. Tenha disciplina financeira

É possível que você tenha vontade de gastar aquele dinheiro em algum bem material (vale lembrar que viagens não são bens materiais, são bens “espirituais”). Mas é preciso ter força e esquecer que aquela conta existe para saques.

Ela existe apenas para depósitos e com um propósito específico.
Foco e controle! São as pessoas que sabem gastar apenas com o necessário que entendem porque viajar não é só para ricos.

 

Como economizar antes da viagem

dinheiro-viagem

Depois de feito tudo isso, chegou a hora de tirar a viagem do papel! E existem algumas maneiras de economizar na hora de deixar tudo pronto antes do embarque.

Vamos ver quais são?

1. Viaje em baixa temporada

Se você tem a flexibilidade de poder escolher qual mês poderá viajar, escolha aqueles que fazem parte da chamada baixa temporada.

Cada destino tem uma temporada específica, por isso vale a pena pesquisar isso. No Brasil, por exemplo, os melhores – e mais baratos – meses para conhecer novos lugares são entre março e agosto (com exceção de julho). Em países do hemisfério norte esses meses podem variar já que esse é o período de verão lá. E verão geralmente é a época que os turistas escolhem para conhecer os países nórdicos e fugirem do inverno rigoroso deles.

Viajar fora da temporada pode garantir uma economia considerável. E isso pode até te convencer de que viajar não é só para ricos. Viajar é para quem planeja e escolhe as datas certas.

2. Economize com compras e reservas antecipadas de passagens e hospedagens

Quando se trata de viagens, tempo é MAIS dinheiro: quanto mais você esperar para comprar suas passagens ou reservar o seu local de hospedagem, mais caro você vai pagar por isso. Nós explicamos o porquê:

O preço de uma passagem de avião e de uma noite em um hotel é determinado pela demanda: quanto mais gente atrás da passagem ou do hotel que você quer, mais caro será o preço que você vai pagar na data escolhida.

Você já percebeu que uma mesma passagem de avião para determinado destino pode mudar de preço várias vezes durante o mesmo dia? É por causa da demanda! Estima-se que esse valor possa variar em até 400% dependendo do momento em que você estiver comprando.

Determinada companhia aérea estabelece que os primeiros 10 lugares de um avião com 200 poltronas serão vendidos a R$ 300. Quando os 10 lugares são preenchidos, o preço sobe para R$ 350 para os próximos 30 lugares.

Ao esgotar esses 30 lugares, o valor da passagem vai para R$ 500 para os próximos 100 lugares. E os últimos 60 lugares são arrematados por R$ 600.

Essa progressão de preço é estabelecida pela companhia aérea após análise do histórico de vendas para esse determinado destino, nesse determinado período do ano.

Percebe como o planejamento é tudo na hora de economizar na viagem? Quem se planejou e comprou com mais antecedência pagou um preço menor do que aqueles que chegaram na última hora.

Além dessa estratégia de analisar a lógica de venda dos hotéis e das companhias aéreas, pesquisar e comprar as passagens e reservas de hospedagem com antecedência te dá mais chances de encontrar valores promocionais que as empresas oferecem para aumentar o número de vendas.

3. Pague suas passagens com milhas

Ainda existe muita gente que pensa que a melhor maneira de acumular milhas é viajando. Mas como acumular milhas viajando se você não tem milhas para pagar as passagens?

Pois bem. Essa informação está errada. Você realmente ganha milhas das companhias aéreas por viajarem com elas mas essa não é a principal maneira de acumulá-las. Quem pode te dar mais pontos para poderem ser revertidos em passagens são as compras no cartão de crédito.

No geral, a administradora do cartão de dá um ponto para cada dólar gasto. É claro que o valor em reais será convertido em dólar para saber quantos pontos você já tem.

Outras administradoras dão mais pontos para cada dólar gasto. Aí cabe a você escolher qual é o melhor cartão para o seu perfil de compras.

Além de usar os cartões de crédito, vale também ficar atento aos parceiros de Programas de Milhagem. Esses parceiros podem ser qualquer empresa ou estabelecimento comercial que, ao ter um produto comprado ou consumido por você, te dá automaticamente os pontos que poderão ser convertidos em milhas.

4. Utilize os planos de viagens

Outra maneira de se planejar melhor e consequentemente conseguir preços mais baixos na hora de viajar é usufruir do Plano de Viagens do SBTUR.

Com o Plano de Viagens fica muito mais fácil viajar através de um planejamento do que através somente do dinheiro.

Com ele, você paga uma pequena quantia mensal, como se fosse um clube, e quando você decidir viajar, todo esse dinheiro estará lá, reservado esperando pela sua viagem.

O melhor de tudo é que com o Plano de Viagens do SBTUR, você consegue tarifas muito abaixo do mercado.

Isso porque nós somos parceiros de mais de 10 mil hoteis no Brasil e no mundo e os créditos que você acumulou com o plano podem ser usados em qualquer um deles.

E mais: você pode usar os seus créditos SBTUR para comprar qualquer produto turístico para a sua viagem: passagens aéreas, ingressos, aluguel de carro, cruzeiros e pacotes…

Além de contar com uma equipe de profissionais especializados, que vão te ajudar em todo esse planejamento!
Com o Plano de Viagens do SBTUR fica fácil perceber que viajar não é só para ricos.

 

Como economizar durante a viagem

hospedagem-e-passagens

Agora que você economizou o máximo nos processos pré-viagem, está na hora de saber como economizar durante a viagem e, mesmo assim, curtir a folga com todo o prazer e luxo que você merece!

Vale mencionar que luxo nem sempre é sinônimo de dinheiro, hein? Luxo é você poder ter a oportunidade de conhecer lugares diferentes no mundo sem precisar ser um milionário.

Confira:

1. Faça uma viagem sem extravagâncias

Viajar não é o mesmo que ficar hospedado em um hotel 5 estrelas ou viajar de primeira classe. Você pode, por exemplo, optar pelas seguintes alternativas para ficar dentro do seu orçamento:

Couchsurfing

Existem alguns sites que funcionam como uma espécie de rede social com moradores locais que se cadastram e oferecem o sofá ou algum cantinho da casa para os turistas que desejam visitar a cidade em que moram. Essa categoria de hospedagem se chama couchsurfing.

Acampar

As diárias em campings podem sair bem mais em conta que um hotel, além de despertar o espírito aventureiro que há em você. Por que não experimentar acampar em meio à natureza ao invés de um quarto com ar condicionado?

Trabalho em troca de moradia

Vários hostels pelo Brasil e pelo mundo oferecem moradia e refeição em troca de trabalho. Você pode desde recepcionar novos turistas a ser social media ou até mesmo limpar o local e não pagar nadinha para ficar hospedado lá.

Hostel

As tarifas dos hostels são bem mais baratas que as dos hotéis e muitos deles conseguem oferecer conforto parecido.
Os hostels ainda têm algumas vantagens: com quartos compartilhados, fica muito mais fácil conhecer pessoas diferentes de todo o mundo e adquirir um conhecimento que você jamais imaginou ter.

Trabalhar como profissional liberal

Você pode dar aulas de línguas, vender artesanato, tocar violão nos barzinhos… Existem várias opções, dependendo do seu talento específico, que podem ser exploradas como ganha-pão no destino escolhido.

Oferecer serviços pela internet

Já ouviu falar em nômade digital? Você pode ser um! Os nômades digitais nada mais são do que trabalhadores que oferecem seus serviços no meio virtual, ganhando dinheiro e tendo a liberdade de trabalhar de onde quiserem.

2. Planeje passeios gratuitos

Várias cidades oferecem atrações culturais e de lazer sem cobrar a entrada. Vale a pena pesquisar sobre a programação que você quer fazer durante a sua viagem e priorizar esses espaços gratuitos como reservas ecológicas, praias, espaços culturais e museus.

3. Não gaste com compras desnecessárias nos destinos

Ninguém vai morrer se você não levar uma lembrancinha. Evite gastar com objetos e priorize a sua experiência. Você também não precisa de roupas importadas só porque está fora do país, por exemplo.

4. Troque os restaurantes pelo supermercado

Se você estiver hospedado em um local que tenha cozinha disponível, utilize-a. Ao invés de comer fora todos os dias enquanto viaja, vá a supermercados e prepare a própria refeição. Isso pode te ajudar a ficar dentro do seu orçamento.

5. Prefira o transporte público

Explore a cidade em que está à pé ou com ajuda do transporte público. Ônibus, trens e metrôs costumam ser mais baratos que táxis, ubers ou carros alugados.

 

Vamos começar a planejar a próxima viagem?

carro

Viu como é possível viver em um mundo onde todos sabem que viajar não é só para ricos? É possível porque a verdade é que viajar é para todos! Todos merecem sair da rotina, conhecer lugares e pessoas novas. Essa é a essência da vida: reunir experiências inesquecíveis.

Portanto, se você está aí em casa, com pouco dinheiro na conta e sempre achou que nunca fosse conhecer o mundo chegou a hora de mudar: mude suas prioridades e seu estilo de vida e siga todos os passos que apresentamos aqui.

Pode ser que a sua viagem não saia amanhã, mas com certeza vai sair antes do que você espera.

 

Fique mais próximo da viagem dos seus sonhos. Conheça o Plano de Viagens SBTUR!

QUERO VIAJAR

Continue a leitura

A viagem perfeita, conteúdo exclusivo

Faça parte de um grupo seleto que viaja todo ano. 50.000 pessoas recebem nossas dicas gratuitamente.

Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro!

Não encontrou o que estava procurando?

Copyright © SBTUR Viagens S.A. | Todos os direitos reservados. | Feito com ❤ em Floripa